Terça-feira, 29 de Setembro, 2015

 

Alô, Alô, Marciano...

 

Alô Alô marciano, aqui quem fala é da Terra!

Pra variar estamos em guerra,

Você não imagina a loucura,

O ser humano está na maior fissura, porque..

Tá cada vez mais down the high society...

A crise tá virando zona,

Cada um por si todo mundo na lona,

E lá se foi a mordomia...

Grande Elis Regina, sempre viva, sempre profeta do futuro. Quanta saudade das boas intérpretes, das escolhas adequadas das letras e compositores e sobre temas que sempre estarão vivos. E essa música (Alô, Alô, Marciano) agora será eterna, depois da divulgação da Nasa sobre a descoberta de água em estado líquido em Marte.

Marte sempre fascinou a imaginação do ser humano, tanto quanto a Lua. O planeta vermelho sempre fez parte dos filmes de Hollywwod, sempre fez parte do interesse popular por seres pequenos que às vezes são inofensivos, às vezes vem aqui na Terra para nos destruir. Mesmo entre pesquisadores, olhar e observar Marte por telescópio sempre gerou controvérsias e brigas entre teoricistas da conspiração e pesquisadores da Nasa.

Não temos homenzinhos verdes em Marte (não por enquanto), mas temos água. Tudo começou a mudar quando em 1971, o primeiro artefato humano chegou ao planeta vermelho, na verdade o primeiro satélite artificial do homem a fotografar de perto Marte. E quando chegou, a Mariner-9 ainda se deparou com uma enorme tempestade de areia, ajudando ainda mais a coletar dados sobre a atmosfera marciana. A Mariner não enivou uma ou duas fotos, mas 7.400 fotos de Marte. Cobriu o planeta do pólo Norte ao pólo Sul, descobrindo Vales enormes, que fazem o Grand Canyon americando caber dentro muitas vezes.

Mas as controvérsias só aumentaram. Claro, dentre as 7 mil fotos, com certeza existira pelo menos uma que se pareceria com alguma caverna de extra-terrestre, ou pirâmide, ou cidade oculta, ou míssil, enfim, as fotos alimentaram ainda mais os ânimos acirrados entre pesquisadores e adeptos da teoria do "Astronauta Antigo".

E com fotos que, para a época, era um acontecimento histórico, muitos livros se sucederam nas histórias sobre vida em Marte. Uma das primeiras fotos da Mariner-9 foi essa à seguir. Carl Sagan relata seu interesse no tema como pesquisador chefe da missão:

"No começo dos anos 60, eu insistia para que

prestássemos atenção à possibilidade de descobrir

artefatos de civilizações antigas-quer os que fossem

nativos em um dado mundo, quer os que fossem construídos

por visitantes de outro lugar".

(Carl Sagan)

Esse foi o comentário escrito pelo próprio Carl Sagan em seu livro excelente "O mundo assombrado pelos demônios - A Ciência como uma vela no escuro". Na época, o grande astrônomo era o pesquisador-chefe da missão Mariner-9 e fez pressão para que se investigasse tudo sobre qualquer tipo de vida em Marte. Por exemplo, uma controvérsia da época era sobre os grandes canais de Marte. Se dizia que eram estradas e tinham oceanos de vida extra-terrestre inteligente. As fotos mostraram que nada disso era verdade.

Depois disseram que uma pirâmide de vida inteligente igual às pirâmides do Egito, estava em Marte, e que a Nasa estava escondendo artefatos e provas de vida inteligente. Ainda no final do século passado, novas fotos da pirâmide e da possível "Face" de Marte, mostraram que nada mais eram do que colinas de areia, que estavam deformadas pelas inúmeras tempestades.

A famosa "Face de Marte" foi apenas mais uma ilusão de óptica. Com a nova tencologia, com o envio dos robôs para perambular em Marte, as evidências mudaram. Buscando vida de maneira mais sólida e científica, desde e sempre a Nasa vem buscando evidências de água.

Sem água em estado líquido, nenhuma viagem de exploração é possível ou viável. As calotas de gelo em Marte tornaram-se interessantes pontos de investigações.

Depois se descobriu que nas análises atmosféricas, além de gás carbônico em excesso, existia metano. E qual a vantagem de se descobrir metano?

Metano é um gás original de decomposição de tudo o que possui vida. Desde bactérias, plantas, fungos, tudo que se decompõe produz gás metano liberado na atmosfera.

Logo, se existe metano em boa quantidade em Marte, não será nenhum espanto se dentro de alguns meses ou anos um novo anúncio provar que encontraram algum tipo de vida biológica no planeta.

Essa foto ao lado foi uma das primeiras que chamou a atenção da Nasa e também de pesquisadores fora da Nasa. Com resolução em HD, ela mostra trilhas escuras escorrendo do topo da montanha.

Em nada lembra a primeira foto da Mariner-9 e permite realmente arriscar que as linhas escuras são correntes d'água.

Foto que proporcionou maiores evidências de água em Marte

Essa foto ao lado, também foi outra que passou por uma criteriosa investigação. A investigação não se baseia apenas em olhar e dar aumento na imagem para ver melhor.

Desde que Fourier (ler nosso texto "O governador de Napoleão") desenvolveu seu método para avaliar frequências em espectros, geólogos, biólogos e astrônomos usam as imagens separando-as computacionalmente em canais que refletem cores diferentes.

Por exemplo, canais em vermelho refletem e realçam cores vindas de plantas, canais em azul refletem outros tipos de materiais e assim, numa simples imagem, é possível se dizer com 100% de certeza qual o material do objeto fotografado.

Os astrofísicos usam o espectro para dizer se galáxias estão se afastando uma das outras, quais suas velocidades, qual a composição de uma rocha vista por telescópio e uma enorme gama de propriedade apenas com a imagem.

E o espectro dessas imagens de Marte mostraram e detectaram a presença de cristais de perclorato. E esses cristais são SEMPRE hidratados, ou seja, para existirem, precisam obrigatoriamente de água em estado líquido! (ler esse texto da CNN)

E esses dados mostram ainda mais. Como esses cristais estão sempre presente em água salgada, os "rios" escorrendo nas montanhas de Marte, são rios de água salgada. E se existe água salgada, a presença de microorganismos e bactérias nessa água é quase certa. E por que essa água poderia existir, se as temperaturas são tão baixas em Marte?

Porque o perclorato pode manter água em estado líquido mesmo em temperaturas congelantes. Daí, a certeza da Nasa e de sua divulgação de que realmente o que vemos nas imagens é água em estado líquido escorrendo por essas montanhas de Marte.

Qual não seria a alegria de Carl Sagan se estivesse vivo? Qual não seria sua emoção, de ver o que tanto pregou em seus livros e programas de televisão. Buscar por vida fora da Terra não é algo de ficção científica, ou de jogar dinheiro fora, mas é algo real.

Novamente, somos obrigados a voltar os olhos para nosso país. Não interessa que se tenha crise financeira ou não. Não se interessa sobre os políticos corruptos que aqui se formam. Os noticiários abandonaram os relatos sobre nossas pesquisas, abandonaram os professores, abandonaram os pesquisadores e somente dão voz e olhar para política.

O que isso tem a ver com Ciência? Como a Ciência nacional não está em evidência, e não chama a atenção, por que os limitados de nossos políticos iriam manter algum tipo de verba em pesquisa de ponta? O resultado é a falência da Ciência nacional. A falência da Ciência Espacial brasileira, a falência de institutos de pesquisas federais, falência inclusive da carreira de docente. Hoje é melhor largar tudo e se filiar num partido com chance de virar vereador, do que dar aulas.

E com isso, para nós brasileiros, só nos resta contemplar o avanço do mundo cientifico e o atraso de nossa população, com notícias que tornam "Lava jato" mais importante do que Transformada de Fourier, Derivadas, Cálculo, Integral, DNA, Gene, Algoritmos, Inteligência Artificial, etc.

Mais um "Triste fim de Policarpo Quaresma"!

 

 

Gostou do texto?

FAÇA UM DONATIVO PARA O SITE

(R$ 2,00 ; R$ 5,00 ; R$ 10,00 )