Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

29/02/2016 a 04/03/2016

 

As semanas estão ficando cada vez mais carregadas de notícias e tudo se acumula, com muitos fatos e eventos ocorrendo ao mesmo tempo. Essa foi uma semana pra lá de agitada, tanto no meio político, quanto no meio financeiro.

E a semana terminou com o depoimento do ex-presidente Lula na polícia federal. A rigor, imaginava-se que novidades importantes estavam na mão da polícia, e que do posto da PF, Lula seria transferido para Curitiba. No entanto, três horas após o depoimento, o ex-presidente foi liberado.

Não se sabe se ocorreu algum fato novo, algum indício de provas novas, ou se foi, como disse Lula "um ato de pirotecnia" por parte do juiz Moro. Novamente, a semana que vem deverá ser agitada, pois alguma conclusão a respeito desse depoimento deverá ser divulgado.

O juiz Sérgio Moro não teve unanimidade de apoio e a crítica mais severa e dura foi do Supremo Tribunal Federal. O ministro do STF Marco Aurélio Mello foi contra a decisão, dizendo que Moro "... não poderia agir como um juiz de plantão, e muito menos com a vara não mão, ... não se avança atropelando regras básicas...", segundo ele.. Ler a crítica inteira aqui.

Mas agora, diferente de todas as outras fases da operação, a radicalização vai tomar conta do país. Os dias serão tensos e os confrontos de prós e contras deverão colocar mais dúvidas aos investidores externos. Esse clima de confronto físico não é bom.

Lula falou em código, mas já disse que agora está em campanha.Vai voltar as ruas e deverá mesmo ser candidato na próxima eleição. Resta saber se até lá estará como réu do processo, se estará preso, ou se tudo ainda vai estar em andamento. Ou ainda tudo terminado com sua inocência.

Um dia antes dessa sexta-feira, vazou pela imprensa que o senador Delcídio do Amaral teria sim, feito uma delação premiada. Nessa sexta-feira, dois de seus advogados largaram a causa. Segundo eles, o senador fez delação premiada sem avisá-los, o que caracteriza perda de confiança de ambas as partes.

Voltando para dois dias atrás, a presidente Dilma já haiva criticado, segundo ela, o "vazamento seletivo". Bem, de três dias até hoje, sexta-feira, o mercado financeiro brasileiro simplesmente enlouqueceu. O Ibovespa ignorou problemas externos, firmas com dificuldades financeiras e as altas foram extratosféricas.

Outro fato que ajudou a colocar mais combustível no foguete da Bovespa, foi a recuperação semanal do preço do barril de petroleo. Com isso, as ações da Petrobras tiveram dupla expectativa de alta. Por conta da lavajato e por conta do preço do petróleo.

Nos EUA o problema é Donald Trump. O fanfarrão agora está praticamente eleito representante do partido republicano e deverá mesmo, disputar com Hillary Clinton, as eleições presidenciais. Os EUA estão começando a parar, e assim como no Brasil, o bate-boca é geral.

Na Alemanha o bate-boca é contra a premiê Angela Merkel que está cada vez mais isolada na questão dos refugiados. A população alemã mostra cada vez mais insatisfação em ter que arcar com a imigração da Síria.

Na França o terrorismo está impondo buscas e apreensões sem determinações da justiça, deixando a população sempre preocupada com novos atos terroristas.

No Reino Unido o bate-boca é se devem ou não sair da União Européia. A França já avisou que se saírem, vão levar os refugiados com eles. E a população inglesa não quer.

Na Coréia do Norte, o ditador Moon agora diz que poderá lançar uma bomba atômica a qualquer momento, como parte de seu experimento nuclear. Essa declaração assustou a China.

E por falar em China, o país está tentando segurar sua própria crise financeira com a parada nas vendas internas. Também por lá, a quebradeira começa a aparecer com a queda do PIB.

No Japão, o problema é a deflação, que não zera e leva o desânimo e desemprego entre a população. O governo procura injetar dinheiro novo no mercado, incentivando créditos, mas o resultado é muito pouco.

Ufa...

O volume de estrangeiros na Bovespa continuou seu movimento de alta nos últimos dias. Acompanhe nossa medida em nosso monitor de estrangeiros.

O IMA-entrada diário teve uma queda expressiva em seu valor. Com a boa alta semanal, o IMA caiu de 0,84 para 0,82..

 

IMA crash = 0,00

IMA entrada = 0,82

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

ANÁLISE SEMANAL - Bovespa Intradiário ( dados a cada 15 minutos)

Em nosso relatório do dia 26/02/2016 escrevemos: "...Para a semana que vem, no entanto, como podemos notar no gráfico do IMA para o Ibovespa, a perspectiva é de alta. O IMA-entrada caiu bastante e apesar de estacionado nos últimos dois dias, ele poderá despencar ainda na segunda-feira. Se isso ocorrer, a segunda-feira na parte da tarde poderemos ter um início de rally, ou no máximo na terça-feira pela manhã..."

É, foi um belo acerto de previsão.

O rally verdadeiro começou as 10:05 h da terça-feira com a disparada do Ibovespa. No início da segunda-feira o Ibovespa estava em 41.599, mas na abertura de terça-feira o Ibovespa saltou para 43.449. E foi uma reta inclinada ascendente o tempo todo, com uma alta corrigindo a alta anterior.

Na abertura de sexta-feira o Ibovespa já estava em 49.983 pontos, ou seja, mais de 8 mil pontos na semana. Depois das 10:30, no entanto o Ibovespa foi perdendo força, e quando Lula foi liberado da PF o índice estava alto, mas já corrigido para algo de 3% de alta.

As opções enlouqueceram. Uma opção com strike de vencimento da USIM5 em R$ 1,17 estourou para 950% de lucro em apenas algumas horas de quinta-feira. Outra estava em 550% e assim foi nos últimos dois dias da semana.

Para a semana que vem, o IMA-crash intradiário do Ibovespa já aponta uma forte correção. O Ibovespa deverá virar forte já na segunda-feira, talvez na parte da tarde. Na verdade o IMA-crash do Ibovespa atingiu seu máximo valor, e em seguida o Ibovespa parou de subir.

O leitor pode ver que o IMA não sabe nada de Lula, nada de política, mas o simples fato de bater no seu máximo valor, já apontava que o mercado tinha "cansado" de testar a alta. Liberado ou não, Lula não influenciaria (pelo menos pelo IMA) a correção do Ibovespa.

Talvez mesmo Lula sendo mantido na prisão, o Ibovespa poderia começar a cair para que os investidores começassem a embolsar os fantásticos lucros da semana.

A PETR4 está perdendo força e o IMA-crash da empresa mostra que a ação poderá cair já na segunda-feira. O gráfico do IMA-crash pode ser visto a seguir.

Comparação PETR4 x IMA-crash

Uma ação que subiu bastante na semana, mas está com IMA-crash ainda baixo é a USIM5. Pode-se ver na figura a seguir, que talvez sua alta ainda dure mais do que outras ações, visto que o IMA-crash ainda nem chegou em 0,5.

Comparação USIM5 x IMA-crash

Banco do Brasil já começou a perder força, e quando o IMA-crash bateu em seu máximo valor (1,0), a ação BBAS3 começou a voltar. Segunda-feira essa pode ser uma ação com queda na Bovespa.

Comparação BBAS3 x IMA-crash

Acompanhe nossos indicativos na parte de assinantes do CANAL IMA-ONLINE. e saiba antes do mercado tradicional o que vai acontecer com suas ações. Venha fazer parte de nosso grupo de assinantes e desfrute de conhecer antes, o comportamento do mercado, através das frequências do IMA.

Gostou da análise semanal?

COLABORE COM DONATIVO PARA O SITE

(R$ 2,00 ; R$ 5,00 ; R$ 10,00 )

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

COPOM mantém taxa de juros em 14,25% a.a.

PETROBRAS cortará em 20% seu plano de investimento para os próximos 5 anos.

PETROBRAS começa a vender direito de exploração em áreas terrestres.

 

 

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

Produção de petróleo da PETROBRAS cai 7% em janeiro.

Magazine Luiza tem prejuízo de R$ 65 milhões em 2015

PIB caiu 3,8% em 2015

EMBRAER tem queda de 66% nos lucros em 2015

 

 

PRÓXIMA SEMANA

Divulgação da inflação através dos índices IPC, INPC, IPCA e IGP.

Divulgação de Pesquisa Industrial Regional

Divulgação da Pesquisa sobre o Comércio

Andamento das eleições nos EUA

dias observação 1605

Eventos(sinais de alerta de crash)

104
Acertos 95 (91,3%)
Falsos Alarmes 08 (8,7%)
Queda média -2,83%
Queda máxima -7,77%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,66 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 10 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos