Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

03/03/2014 a 07/03/2014

 

A semana foi pequena em termos de dias, mas longa em termos de notícias. Conforme venho salientando há duas semanas, essa crise da Ucrânia não pode ser vista com simplicidade.

Muitas coisas estão envolvidas e ainda perdura o sentimento de guerra fria da década de 1970. Depois desse sentimento estar congelado por anos, o calor dos últimos acontecimentos fizeram os antigos soviéticos reviver. Já anexaram a Crimeia, a região sul da Ucrânia, sob o pretexto de defesa dos cidadãos russos. Agora ameaçam cortar o fornecimento de gás, e com isso estão dando um pequeno recado para a Europa. Vejamos o interessante gráfico da CNN sobre as linhas de gasodutos.

O leitor pode observar que existem quatro linhas passando pela Ucrânia. Se Putin interromper o abastecimento para a Ucrânia, o mesmo gás não chegará à Itália!

Observe que o gasoduto que vai até a Itália passa pelo sul da Ucrânia. E também a França não receberá gas. Foi um aviso muito claro que Putin deu a Europa. Para a Suécia e a Finlândia é ainda pior, pois esses países dependem 100% do gás da Rússia. No geral a Europa depende 30% da importação da Rússia.

Por isso os governantes europeus estão criando sanções bem "tolas", tais como negativas de vistos, retenção do dinheiro de milionários russos e assim por diante. Nenhuma sanção financeira séria deverá ainda ser tomada entre eles. E a crise que ainda não tinha deixado a Europa, pode voltar a se aprofundar.

Nos EUA o PIB americano não foi tão bom quanto o governo de Obama esperava, mas as primeiras estatísticas mostram crescimento de 2,4%. Nada mal por enquanto. As bolsas dos EUA ainda não estão acusando o golpe de Putin e continuam subindo. A Nasdaq é a única que caiu um pouco nessa semana (figura a seguir).

Com o temor da crise da Ucrânia, os títulos dos países emergentes começaram a perder valor novamente. No Brasil, por exemplo, o título NTNB-prinicpal de 2035, caiu de R$614,00 para R$598,00 nessa sexta-feira. Se as discussões continuarem por mais uma semana, o preço pode despencar mais. Isso porque no mercado paralelo, os investidores vão pedir juros maiores para comprar nossa dívida. E como o preço é inversamente proporcional à taxa de juros, se um aumenta, o outro cai.

O volume de investimentos estrangeiros estabilizou, por enquanto. Em nosso monitor de estrangeiros ainda registramos tendência de queda no volume de entradas para longo prazo, mas houve um pequeno aumento nas últimas duas semanas.

O IMA-entrada diário continua sem alteração, no mesmo patamar de todas as outras semanas, em 0,86.

 

IMA crash = 0,0

IMA entrada = 0,86

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

ANÁLISE SEMANAL

Na última análise de 28/02/2014 foi dito:" ... A semana que vem será muito curta, com pregões apenas na quarta-feira (depois do almoço), quinta-feira e sexta-feira. Com a virada do mês, os acionistas podem ficar mais animados e voltarem às compras.... Com volume baixo, o Ibovespa deve subir, mas mais moderadamente... .Se a Russia invadir, vai ser um desabamento completo em todas as bolsas".

Que ânimo nada, o investidor está bem arredio com as bolsas. Ainda mais com a ressaca de carnaval, o que se viu foi desânimo total na Bovespa. Na verdade, na quinta-feira até ensaiou alguma alta forte, mas depois foi caindo e terminou quase com retorno zero.

Algumas ações se valorizaram bem na parte da manhã, mas depois do meio dia também perderam fôlego, como Petr4 e GGBR4.

Quanto à Rússia, foi exatamente como alertei. Ela invadiu a Ucrânia e agora ameaça cortar o abastecimento de gás. E também como escrevi, as ações desabaram por conta disso. No entanto a Asia, a Europa e América do Sul que sentiram mais, nos EUA ainda a queda foi muito pequena. Ninguém gosta de bolsa de valores em tempos de guerra.

Se depender do IMA-entrada estamos num ótimo valor de compra do Ibovespa. Se dependermos do mercado externo a situação ainda está arriscada. Quem está fora, é melhor esperar para ver o que acontece em termos de notícias até a abertura da Bovespa na segunda-feira.

Se as notícias não mudarem, talvez seja uma boa oportunidade para comprar e vender rápido. Se as notícias mudarem pra pior, os mais arriscados vão adorar comprar "put" ou "futuro" como vendidos.

Quem está dentro e comprado, agora o melhor é esperar. Se perdeu pouco, talvez vender não é uma má ideia. Mas quem perdeu muito, realmente deve ter calma e esperar.

Acompanhe nossos indicativos na parte de assinantes do CANAL IMA-ONLINE. e saiba antes do mercado tradicional o que vai acontecer com suas ações. Venha fazer parte de nosso grupo de assinantes e desfrute de conhecer antes, o comportamento do mercado, através das frequências do IMA.

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

Preliminar do PIB dos EUA aponta alta de 2,4%

Produção do Pré-sal bate recorde de 421 mil barris/dia com apenas 21 poços ativos.

 

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

Plataforma SS-53 da Petrobras continua inoperante.

Maioria dos analistas acreditam em crescimento do PIB para 1,7% esse ano.

Balança comercial do Brasil apresentou deficit em fevereiro de R$ 2 bilhões

COPOM deverá continuar aumentando os juros da SELIC

 

PRÓXIMA SEMANA

EUA x Russia pode afetar as bolsas.

Europa se reúne para sanções? Ainda não decidiram

Russia pode invadir mais áreas da Ucrânia.

dias observação 1194

Eventos(sinais de alerta de crash)

75
Acertos 67 (89,3%)
Falsos Alarmes 08 (10,7%)
Queda média -2,59%
Queda máxima -6,73%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,52 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 7,27 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos