Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

04/04/2011 a 08/04/2011

 

Para quem está no mercado financeiro há bastante tempo, pode perceber que o mundo não é o mesmo. No final da década de 90, mesmo com todos os problemas do Brasil, as bolsas mundiais, caíam mas se recuperavam rapidamente e de maneira forte. Parece neste exato momento, que estamos andando em um "andaime rachado". Você percebe as rachaduras, vê pelas frestas o precipício, mas os outros que estão no mesmo caminho começam a colocar coisas cada vez mais pesadas e sem sustentação. Esse andaime vai rachar.

Portugal já era. A situação está tão feia que 80 bilhões de euros vão chegar no mês que vem. A Espanha saiu correndo dizer que não está nesse barco. Foi o mesmo que Islândia, Irlanda, Grécia e Portugal diziam. A dúvida que paira é se primeiro é a Espanha a pedir arrego ou a Itália. Berlusconi está mais preocupado onde será a próxima "festinha'" particular do que com a economia italiana.

O Japão está seguindo o caminho que já comentamos aqui. Primeiro todo mundo ajuda, reza e ora, mas depois o mercado bate. As importações de alimentos e produtos japoneses estão sendo fiscalizadas em todo o mundo. A nota de crédito da Nokia foi rebaixada essa semana. As ações das empresas de eletricidade do Japão se derreteram. Os fundos adoram essa volatilidade, é como uma droga viciante. E não contente com isso, agora aportam no Brasil. Quanto mais se fala de um assunto, mais ele torna real e perigoso.

A empresa Fitch rebaixou algumas notas de crédito do Brasil. Já se espreitando pra colocar terror no mercado. Os analistas de fundos "postam" terror a todo momento sobre a inflação. Não que o governo esteja certo, pois não está. Mas para esses analistas o lucro vai vir a galope com uma nova crise. E agora alguns "ex-ministros" da fazenda começaram a querer fazer nomes. Alguns ainda da época do tal "plano verão" de Sarney em 1988 estão se dizendo entendidos. Cometeram tantos erros que todos pagamos e agora ganham para ser analistas e entendidos. E acham que podem voltar a dar palpites usando suas empresas de consultoria.

A melhor frase para quem já foi algo e deu errado foi do ex-presidente João Batista Figueiredo quando deixou a presidência em 1984: "Esqueçam de mim". Quem já teve sua vez e fez errado tem que se calar. A inflação é problema? Sim. O governo está errado? Sim. É para subir os juros? Não. Subir os juros como querem alguns ex-ministros e analistas só trará mais dólares e vai inflar ainda mais a vontade de comprar importados e fazer viagens internacionais causando mais inflação. Qual a saída? O governo gastar menos que arrecada e nós recusarmos a comprar produtos inflacionados. Esse negócio de aumento de juros é o que os gestores querem. E o governo vai ceder, não deve resisitir muito tempo pois ninguém vence esse mercado.

Nos EUA o apagão orçamentário agora é muito real. Obama deve perder a votação do orçamento pois os Republicamos adoram pisar em quem está caído. Eles adoram inventar guerra pra lucrar com as armas e com o Petróleo. Perdendo essa votação do orçamento, segunda-feira as bolsas devem andar de lado ou caírem.

O IMA-crash subiu nessa semana para 0,67. Está nessa faixa de 0,6 a 0,7 há muitos meses, indicando que realmente estamos pisando em andaime rachado. Investidor de longo prazo, muita cautela.

 

IMA crash = 0,67

IMA entrada = 0,00

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

Na análise de 01/04/2011 foi dito:"Agora na casa dos 69 mil, não vai resistir mais do que dois dias. O IMA-crash intraday já passou dos 0,7. Na segunda-feira o Ibovespa pode subir um pouco mais, mas não deve resistir até terça-feira quando deverá virar. E dessa vez, vai virar forte para baixo..." É... virou! Dois dias como comentamos e a Bovespa não resisitiu. Os motivos foram Portugal, inflação, dólar, preço do petróleo e aumento da taxa de juros do BC da China e da zona do Euro.

Quando o IMA-crash atingiu seu máximo valor no fim de sexta-feira passada e um pouco mais na segunda-feira o mercado mostrou que realmente queria virar. Observando o gráfico acima percebemos que nesse ponto o Ibovespa pára e fica oscilando pra cima e pra baixo. Isso é alta frequência capitada pelo IMA. E agora que está aparecendo forte é o IMA-entrada (intraday). Segunda-feira o Ibovespa deve cair ainda mais para se tornar um ponto bem atrativo de entrada rápida. O IMA-entrada deve subir um pouco mais, acima de 0,7 e então é hora de comprar.

E a VALE5? Todos acharam que esquemos? Não, quem acreditou no que dissemos na análise de 18/03/2011 e 25/03/2011 não tem do que se queixar. O lucro foi de no mínimo 5%. O gráfico a seguir mostra que quando alertamos a entrada, foi quando o IMA-entrada apareceu forte. E depois de bem recebida a troca da presidência o IMA-crash diário começou a cair indicando queda da Vale. Agora ela virou e está arriscado comprá-la. Mas o IMA-entrada(intraday) está voltando. A chance foi duas semanas atrás mas podemos ter outra nos próximos dias. Olhem o gráfico e confiram.

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

GOIÁS foi o estado com maior expansão de produção com 9%.

Crédito ao consumidor nos EUA subiu acima do esperado em Fevereiro.

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

Fitch rebaixa Portugal.

Portugal pede socorro à União Européia.

Governo sobe IOF para conter entrada de dólares.

FMI critica Brasil no combate à inflação.

BC Chinês aumenta taxa de juros.

BC Europeu aumenta taxa de juros.

Preço do Petróleo volta a disparar.

 

 

 

PRÓXIMA SEMANA

Orçamento dos EUA. Isso vai dar o que falar.

Inflação no Brasil. Já está dando o que falar.

Alta do petróleo, do ouro e da prata.

 

dias observação 472

Eventos(sinais de alerta de crash)

38
Acertos 30 (79%)
Falsos Alarmes 08 (21%)
Queda média -2.20%
Queda máxima -6,6%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,94 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 7,4 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos