Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

05/03/2012 a 09/03/2012

 

Esqueçam da Grécia! Foi assim que diversos sites do Brasil e do mundo se sentiram após o acordo (leia-se calote) entre Grécia e credores. Trocaram os títulos que tinham um preço X, por outros que tem um preço X muito menor, e muito pequeno. Será que os credores aceitaram mesmo?

Quem já teve dívida com bancos, sabe que a negociação não é bem assim. De algum modo não revelado, alguém vai ter que pagar aos bancos credores da Grécia. O povo grego já está pagando com seu desemprego e cortes de salários. E agora, quem mais vai pagar? Certamente é a população da Europa. Com toda certeza, por intermédio do Banco Central Europeu, garantias foram dadas e os trilhões já escorreram para os caixas dos credores. E para recompor? Só tirando da população.

Engana-se quem acredita que não haverá contaminação, mesmo depois do acordo. Sim, o mundo vai ser contaminado, pois os bancos vão invadir todos os lugares atrás de lucro para recompor as perdas. Nesse ponto a presidente Dilma tem razão em criticar a Europa. No entanto, a guerra de cena entre ela e Merkel foi apenas para tentar montar estratégia para atrair investidores no Brasil. Jogo de cena que pode dar resultados, mas não deve dar resultados imediatos.

A boa ou "meia boa" notícia da semana é que pelo terceiro mês seguido o número de pedidos de seguro-desemprego nos EUA parou de subir. Mas como quem possui os dados é o governo americano e o ano é de reeleição, um pouco de pé atrás é bom. Todo mundo acabou se esquecendo que os dados dessa semana se referem ainda ao final de Fevereiro, que é o termino da fase de contratação temporária de fim de ano americano. No entanto, mesmo assim, é um certo alívio para Obama e seus eleitores dainte da corrida para a Casa Branca.

No Brasil mais uma queda da Selic foi bem vista. Claro que tem muita gente querendo mais. Mas o BC vem acertando nessa redução como comentei no texto do ano passado "Melindrosos da inflação" em 01/Abr/2011. Onde está a hiperinflação? Leitor, lembra que diversas agências de consultorias do Brasil achavam loucura a queda de juros e diziam que o dragão da inflação estava voltando? Erraram, como eu havia alertado que iam errar, pois insistem em usar modelos ultrapassados. E com essa queda de juros, os títulos pós-fixados subiram ainda mais nessa semana. O título NTNB-principal de 2035 atingiu R$645,00. Cerca de quatro meses atrás valia R$576,00.

O IMA-crash diário está perigosamente subindo e pode levar a estresse geral se passar de 0,8. Desde que apareceu no meio de Fevereiro, o IMA-crash está indicando aumento da pressão sobre o Ibovespa. Os estrangeiros continuam atuando forte no país, principalmente na Bovespa, o que não deixa o dólar cair. Fique de olho em nosso monitor diário de estrangeiros na "aba" estrangeiros.

IMA crash = 0,25

IMA entrada = 0,0

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

Na análise de 02/03/2012 foi dito:"...O IMA-crash intraday está em 0,98, muito próximo do valor máximo (1,0). A arrancada dessa semana não deve se sustentar e realização forte deverá ocorrer até terça-feira...Colado como está no valor 0,98, quando cair ainda vai demorar uns dias para o IMA-entrada voltar a aparecer. Muitos estão ansiosos e deverão comprar na primeira queda, mas se ela vier, será pequena num primeiro momento...". De 67.392 o Ibovespa chegou a atingir a marca de 64.942 pontos, cerca de 3,9% de queda.

Pareceu forte essa queda, mas como mencionei a próxima será pior. O IMA-crash intraday nem chegou a zerar, o que é um perigo e indício de que a pressão continua alta na Bovespa. Quando o Ibovespa chegou ao seu ponto mais baixo, o IMA-crash intraday ainda estava em 0,29. E então os fundos estrangeiros entraram comprando forte, com o vazamento da informação do acordo entre os credores da Grécia. A guinada foi muito rápida, como pode ser visto no gráfico acima. Isso fez com que o IMA-crash parasse de cair.

E agora? Agora é que quem comprou vai ter que possuir sangue frio, pois o IMA bateu de novo 0,92 e teremos mais uma segunda-feira de vendas. Ou na terça-feira. O fato é que enquanto o IMA-crash não zerar, estaremos sempre na iminência de quedas fortes.

Hoje foi uma boa amostra da manipulação. Os pequenos resolveram seguir os grandes, confiando que a crise da Grécia estaria resolvida, mas depois veio o golpe com a venda a galope no fim do pregão. Paciência, segunda ou terça, mais queda virá.

 

 

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

Banco Central corta SELIC em 0,75%, para 9,75% ao ano.

Nova presidente da Petrobras garante que não haverá aumento nos preços dos combustíveis.

Grécia obtém perdão de 95% dos credores e lança novos títulos na troca dos antigos.

Tesouro Nacional lança títulos do Brasil em Real para evitar entrada de dólares

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

VALE precisa depositar R$ 1,6 Bi na Justiça

Depto de Justiça dos EUA prepara ação contra Apple

Dívida pública do Brasil deve passar de R$2 trilhões nesse ano.

 

 

 

 

PRÓXIMA SEMANA

Agências de risco devem voltar seu fogo para os novos títulos da Grécia e de quem comprá-los.

 

 

 

dias observação 695

Eventos(sinais de alerta de crash)

50
Acertos 42 (84%)
Falsos Alarmes 08 (16%)
Queda média -2,5%
Queda máxima -6,6%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,69 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 7,4 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos