Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

08/06/2015 a 12/06/2015

 

Foi um pé lá, outro cá. Essa foi a semana da presidente Dilma, participando de uma reunião na Europa, tentando justificar a inflação alta e depois voltando para afagar os partidários do Partido dos trabalhadores num congresso nacional.

Ela não queria voltar correndo, mas foi obrigada devido à revolta da militância. E a revolta se dá pelo aperto fiscal e monetário. O clima de revolta foi ainda mais reforçado depois que a ata do COPOM já deixou todo mundo entender que os juros vaõ passar os 14% em breve. Enquanto a inflação não ceder, os juros sobem.

Com isso, claro, o desemprego vai aumentar e muito. Podemos esperar aí taxas acima de 10%. O problema é que além dos juros, as taxas de água e luz estão disparando, e quem controla isso é o próprio governo. Então, enquanto o governo aperta com uma mão, ele aperta com outra. É a mão de tesoura do ministro Levy.

Até aí, podemos compreender. Mas o que não dá para compreender, é porque não há corte nos ministérios? Há dois anos atrás já escrevemos aqui nessa seção, que o número de ministérios é um absurdo, e outros jornalistas renomados também já afirmavam isso. Se é para todo mundo colaborar, o primeiro a dar exemplo é o governo.

Mas a presidente se enrascou, pois tem que manter essa quantidade de ministério para satisfazer os "aliados". Aliados como PMDB ninguém precisa de inimigos!

Outro fato. Por que um país precisa de mais de 500 deputados? Se estão mexendo na constituição para as próximas eleições, cortem na própria carne e diminuam as verbas de gabinetes, a quantidade de deputados, de senadores, cortem os salaríos e assim por diante.

Como pode um juiz do STF ganhar aumento de 70% e professores em greve há mais de 50 dias no Paraná ganharem 3,4% ? Ou ainda, os professores de São Paulo não ganharem nada, ou algo próximo de 5%?

É por essas e outras que todo mundo começa a ficar mais bravo, e vai sobrar para o ministro Levy. E se fosse qualquer outro ministro, sobraria também, porque a lição de casa do governo está incompleta.

Muitos comemoraram essa semana no mercado financeiro o repasse do FIES para as universidades. São verdadeiros hipócritas e levianos. Pensam apenas como abutres em torno da carniça. Esse dinheiro do FIES está indo para os já milionários da rede de ensino privada, que não ensina nada, principalmente as universidades que estão na BOVESPA.

Ainda é muito pouco a exigência de nota 4 ou 5 no Enade para a concessão do FIES. Exigências maiores e mais duras deveriam ser feitas para evitar que essas "escolas" que se auto-denominam universidades, ganhassem tanto dinheiro do FIES e ainda assim, aplicassem esses recurdos em ativos que não voltam para os alunos!

Professores mal pagos, mal instruídos e de péssima qualidade. E os analistas do mercado financeiro ainda recomendam a compra dessas ações, mas quando tem protestos nas ruas, ficam ao lado exigindo ensino de qualidade.

Na Europa o clima também está "azedo". A Grécia também não para de bater o pé e Alemanha e França de pegar no pé dos gregos. Passou da hora de uma decisão final ser tomada. Ou os gregos pagam, ou saem do Euro. A Grécia tem toda razão de não mais colocar sofrimento financeiro ao país, mas poderia também, por outro lado, deixar a UE. Isso seria mais coerente e inverteria o pólo de pressão para França e Alemanha.

Nos EUA segue a "mesmice" jornalística sobre os juros. Num dia a bloomberg diz que os juros não vão subir esse ano, no outro dia diz que vão subir em setembro, no outro diz que só subirão no segundo semestre do ano que vem. Isso deixa o investidor pequeno completamente perdido. É um serviço bem feito pelos megainvestidores, são eles que gostam dessa volatilidade de informação para ganhar mais.

Agora Portugal vai ficar "Azul". A Azul comprou 60% das ações da TAP e em breve os portugueses vão viajar nos aviões da Embraer. Uma das atitudes para colocar a empresa no azul poderá ser o remodelamento da frota aérea, e a Embraer poderá ser beneficiada disso.

Os investidores estrangeiros continuam entrando na Bovespa batendo recorde atrás de recorde. Às vezes uma leva entra comprando, às vezes entram vendendo, colocando bastante volatilidade na Bovespa. Acompanhe nossa medida em nosso monitor de estrangeiros.

O IMA-entrada diário do Ibovespa estacionou sua queda nessa semana e continuou na casa dos 0,45. Com a alta no início da semana, o IMA-entrada caiu um pouco mais, mas se recuperou com a queda de quarta-feira até sexta-feira do Ibovespa.

IMA crash = 0,00

IMA entrada = 0,452

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

ANÁLISE SEMANAL - Bovespa Intradiário ( dados a cada 15 minutos)

Na última análise de 05/06/2015 foi dito: ".... Para semana que vem, a bolsa ainda deve abrir em baixa e com nervosismo vindo de fora. A Grécia vai agitar bem o mercado na semana que vem, e vai endurecer os discursos contra a França e Alemanha. Como o IMA-crash do Ibovespa ainda está bem significativo, acima de 0,2, a bolsa somente poderá se recuperar entre terça-feira ou final da quarta-feira da semana que vem...".

E foi isso que ocorreu. Segunda-feira e terça-feira o Ibovespa ficou no sobe e desce. Quando começava o dia, o Ibovespa subia até as 12:00 e depois do almoço começava a cair lentamente até ir para o campo negativo. Mas na quarta-feira abriu em alta forte devido aos preços mais elevados do minério e do petróleo. Vale e Petrobras puxaram a bolsa na primeira parte do dia.

Os bancos também dispararam com o anúncio de que o aumento da contribuição deles ao governo talvez não venha. Mas naquela tarde a Petrobras começou a cair, com a entrevista de um diretor alertando que a empresa poderá rever o plano de produção e reduzir a extração de óleo. Além do mais, a reunião do conselho foi adiada, o que causou um pequeno estresse nas ações da empresa.

Do ponto de vista do IMA-crash para o Ibovespa, quando o Ibovespa abriu em alta na quarta-feira, o IMA-crash subiu junto e atingiu 0,88. Com isso o alerta estava decretado, e com boa probailidade de acerto o Ibovespa não subiria mais. E não subiu mesmo.

Na quinta-feira o ibovespa abriu em alta com o "efeito manada", mas com o IMA-crash já mostrando estresse elevado na oscilações dos preços, a bolsa despencou. Dos 54.213 pontos, o Ibovespa chegou ao fundo na sexta-feira com 53.084 pontos. Se recuperou no final do dia e terminou a semana em 53.347 pontos.

Dentro de nosso CANAL ONLINE os IMA-crashes acertaram em quase todas as ações. Para começar o exemplo da PETR4 na figura à seguir. Quando o IMA-entrada chegou nervosamente a 0,6 indicava um bom momento de compra.

Mas quando o IMA-crash chegou a 0,87, o alerta já indicava que a ação não subiria mais. E então daquele momento em diante, a PETR4 caiu. Perdeu 2,4% e na próxima segunda-feira pela manhã a ação poderá abrir em leve queda, pois o IMA-crash está quase em zero.

IMA-crash em comparação com PETR4

Já a Natura (NATU3)....

Escrevi na semana passada:

"... mas o IMA-crash não zerou e voltou a subir indicando probabilidade de mais queda forte na semana que vem..."

Na terça-feira à noite, alertei no meu twitter

O leitor poderá concluir na figura à seguir, que a partir de quarta-feira as ações da empresa não pararam de cair. Atingiu a marca mais baixa no final dessa sexta-feira com 7,7% de queda. Acho que foi um bom alerta do IMA, como pode ser conferido abaixo.

IMA-crash em comparação com NATU3

CIEL3 foi outro bom acerto na semana. A ação teve sua recomendação de compra reforçada por uma agência americana que viu com bom olhos o plano de reestruturação dos negócios. Depois da ação disparar, o IMA-crash subiu até 0,89, detectando estresse nos negócios. E então, como pode ser visto à seguir, as ações caíram 3,74% em dois dias.

IMA-crash em comparação com CIEL3

As ações do BB subiram bem nessa semana, mas como o processo foi rápido, o IMA-crash apareceu com força. Quando o IMA-crash atingiu 0,57 as ações BBAS3 viraram para baixo, caindo 2,3% desde o alerta. A figura à seguir mostra o comportamento do IMA e da ação BBAS3 nessa semana..

IMA-crash em comparação com BBAS3

Dentro do CANAL de assinantes, existem outras ações com alertas de entradas e saídas interessantes.

Acompanhe nossos indicativos na parte de assinantes do CANAL IMA-ONLINE. e saiba antes do mercado tradicional o que vai acontecer com suas ações. Venha fazer parte de nosso grupo de assinantes e desfrute de conhecer antes, o comportamento do mercado, através das frequências do IMA.

Gostou da análise semanal?

COLABORE COM DONATIVO PARA O SITE

(R$ 2,00 ; R$ 5,00 ; R$ 10,00 )

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

China compra quase 1/3 do petroleo brasileiro

EMBRAER emitiu US$ 1 bilhão em títulos da dívida

CCR aumentará para 50% sua participação no aeroporto de QUITO- Equador.

Governo lança plano de investimentos em infraestrutura de R$ 200 bilhões.

AZUL compra 61% das ações da TAP

 

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

HSBC vai fechar filial no Brasil

OPEP decide manter nível de produção de petróleo

Justiça do Paraná condena VALE a pagar R$ 804 milhões aos trabalhadores do complexo de Carajás.

GOL desmente negociação com Delta Air Lines.

PETROBRAS poderá reduzir metas de produção.

 

PRÓXIMA SEMANA

Produção industrial de Maio nos EUA

IGP-10 de Junho

Pesquisa do Comércio no Brasil para Abril

Pesquisa de serviços no Brasil em Abril

 

dias observação 1429

Eventos(sinais de alerta de crash)

94
Acertos 85 (90,4%)
Falsos Alarmes 09 (9,60%)
Queda média -2,67%
Queda máxima -6,91%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,65 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 10 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos