Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

12/01/2015 a 16/01/2015

 

As empresas empreiteiras investigadas na operação Lava Jato começaram a sofrer revés financeiro com mudanças nas notas de crédito pelas empresas de risco.

A grande Mendes Jr teve sua nota de crédtio rebaixada pela Moody's em vista de seu envolvimento em corrupção no caso da Petrobras. A capacidade de adquirir novos empréstimos vai começar a complicar.

O lado triste dessa história é que a presidente Dilma dá sinais de que pretende ajudar financeiramente empresas que prestavam serviços para a Petrobras. Mais uma vez o criminoso sai ganhando no Brasil e quem é honesto sempre será punido.

Aumentos de impostos para os inocentes sobre a maioria dos serviços estão previstos pela nova área econômica. Esse fato era previsível, mas ajuda federal para empresas corruptas vai no contra-senso de "trabalhar juntos para um país melhor" como gosta de afirmar a presidente.

Segundo o ministro Levy afirmou nessa semana, não teremos um saco de surpresas como no passado. Mas podemos interpretar que teremos um saco cheio de aumento de impostos e até impostos novos.

Surpresas entre os meios políticos são de uma normalidade absurda. A máxima dessa semana foi do governador de São Paulo Geraldo Alckmin. Depois de pressionado pela justiça e ver em risco sua chance de multar cidadãos que usarem mais água do que o normal, finalmente ele reconheceu que está fazendo racionamento desde o ano passado.

Alckmin passou o ano passado inteiro negando e dizendo que apenas estava diminuindo de "forma inteligente" a pressão da água nos canos, quando todos sabiam que ele mentia. As pessoas da zona Norte de São Paulo estão em racionamento desde Agosto do ano passado. Mas o governador negava.

Agora, diante da multa proposta, ele joga a culpa na ANA-Agência Nacional de Águas, dizendo que foi obrigado a retirar menos água do que desejava. É verdade. Mas ele não menciona que antes disso já fazia racionamento. Ou será que não fazia?

Depois das passeatas pela liberdade de expressão, a Europa tenta voltar ao normal. Mas vai ser difícil, pois a realidade é que a economia do velho mundo está acabada.

Essas manifestações vieram em boa hora, para amenizar as críticas que vinham sofrendo pela ingerenciamento da crise de empregos. O presidente da França era o mais criticado na Europa e essas manifestações agora o colocam como herói. Mas a realidade vai voltar e ele sofrerá novas e pesadas críticas.

Críticas essas que o primeiro ministro italiano não aguentou e abandonou o posto. A Itália também passa por crise de emprego, por estagnação nas vendas, por desânimo da população com o quadro econômico. Também os italianos culpam a imigração dos africanos em seu território, assim como a França.

Depois de uma semana de correção técnica, o Dow Jones subiu nessa sexta-feira impulsionado pelo aumento nos preços do petróleo. O valor do "crude oil" voltou ao patamar de US$ 47 e fez as empresas de energia ao redor do mundo terem altas expressivas.

A Petrobras teve alta de quase 7% no Brasil na quinta-feira e quase 7% em seus ADRs negociados na bolsa americana no mesmo dia. Já a Vale teve queda expressiva por conta da queda no valor do minério negociado com a China.

O volume de estrangeiros na Bovespa aumentou um pouco nessa semana. Com a queda no Dow Jones e Nasdaq, investidores americanos resolveram apostar no Brasil, fazendo compras na bolsa. Com isso a bolsa sinalizou com uma pequena recuperação na semana. Acompanhe nossa medida em nosso monitor de estrangeiros.

O IMA-entrada diário terminou a semana no mesmo patamar da semana passada. Com a Bovespa andando de lado, o IMA-entrada ficou estacionado e deve começar a cair caso o Ibovespa mostre uma tendência de alta na semana que vem.

IMA crash = 0,0

IMA entrada = 0,89

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

ANÁLISE SEMANAL - Bovespa Intradiário ( dados a cada 15 minutos)

Na última análise de 10/01/2015 foi dito: ".... Quem tem ações, deve ficar atento para possível virada, mas quem desejar arriscar e esperar mais um dia, poderá ter um lucro um pouco maior....Claro que isso expõe maior risco..."

E o Ibovespa abriu em queda na segunda-feira, terminando o dia com 1,7% de retração. Com isso, o IMA-crash que estava estacionado em 0,49 terminou o dia em zero e o IMA-entrada aumentou indicando um bom momento de compra. E foi um bom momento mesmo, pois na terça-feira as ações abriram em forte alta.

Mas no final da terça-feira o mau humor voltou novamente, e tudo que era positivo foi para o campo negativo. Na quarta-feira foi um dia "sem graça", com as ações oscilando entre pouco positivo e pouco negativo. Mas na quinta-feira tudo mudou. Às 10:54 da quarta-feira, o Ibovespa já estava em 48.572 pontos, puxados pelo excelente desempenho das ações da Petrobras.

Os investidores estrangeiros se animaram com a data prevista da divulgação do relatório do terceiro trimestre para o dia 27 de Janeiro/2015. Mas isso somente acontecerá caso o conselho administrativo aprove o texto e números. Outro fato é que o mercado gostou do discurso do novo ministro da Fazenda.

Ainda de positivo, a Petrobras divulgou que bateu recorde na produção diária de petróleo e ultrapassou a média mundial. Agora a Petrobras está produzindo 2,8 milhões de barril/dia e a média mundial em 2014 foi de 1,9 milhão. Por fim, e com certeza a notícia que mais agradou os investidores na quinta-feira, foi que a empresa já economizou US$ 1 bilhão com cortes e otimização nos custos.

A decepção no entanto foi a Vale, com queda forte na semana, atrapalhando uma arrancada mais decisiva do Ibovespa. O preço do minério para a China caiu forte no mercado internacional. Outra empresa bem depreciada é a Usiminas, com suas ações que antes valiam R$ 20, agora não passam de R$ 5,00. O problema ainda parece ser a disputa entre os acionistas para a presidência da empresa.

O processo de junção OI e Portugal Telecom está travado e isso faz as ações da OI caírem forte.

Mais um acerto no alerta do IMA. Na última análise dissemos: "...Outra ação com grande risco de uma queda mais acentuada é a Gerdau. A GGBR4 estava com o IMA-crash acima de 0,6 e agora ela começou a cair. Isso indica que o nível de estresse chegou ao máximo e a correção deverá aumentar nos próximos dias..."

E realmente a queda foi extremamente forte como pode ser visto na figura à seguir. Do valor de R$ 10,12 da sexta-feira anterior, a GGBR4 caiu para algo perto de R$ 8,66. O alerta, para quem seguiu, evitou uma perda de 14,4% na semana!

Para a semana que vem, existe uma boa probabilidade do Ibovespa continuar com uma alta até terça-feira ou quarta-feira. O IMA-entrada está indo na direção de zero e o IMA-crash, apesar de aparecer nos últimos dados de sexta-feira ainda não indica perigo de fortes quedas na segunda-feira. Para um trade curto de dois ou três dias, existem ações que poderão se valorizar bem.

Mas algumas ações acompanhadas em nosso canal online acusam perigo de virada forte para baixo, como é o caso da BRFS3 com IMA-crash em 0,76. Outra com perigo de queda é a CCRO3 com IMA-crash de 0,52. A CEMIG poderá virar para baixo na tarde de segunda-feira, visto que o IMA-crash está aumentando rápido.

Para compras, parece que a EMBR3 tem uma boa chance de alta. Seu IMA-entrada está em 0,45 e caindo. É uma boa semana também para comprar Gerdau (GGBR4) , apesar de já aparecer um pequeno valor de IMA-crash em 0,28. E VIVT4 poderá virar forte para baixo, visto que seu IMA-crash está alto em 0,67.

Acompanhe nossos indicativos na parte de assinantes do CANAL IMA-ONLINE. e saiba antes do mercado tradicional o que vai acontecer com suas ações. Venha fazer parte de nosso grupo de assinantes e desfrute de conhecer antes, o comportamento do mercado, através das frequências do IMA.

Gostou da análise semanal?

COLABORE COM DONATIVO PARA O SITE

(R$ 2,00 ; R$ 5,00 ; R$ 10,00 )

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

PETROBRAS descobre petroleo em bacia ultraprofunda em Sergipe

PETROBRAS registrou novo recorde na produção de petróleo em 2014, com 2,8 milhões de barris por dia.

Receita líquida do Pão de Açucar aumentou 16% no 4o. trimestre de 2014.

 

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

Fitch rebaixa nota de crédito da Rússia

Banco Mundial prevê 1% de crescimento do PIB brasileiro em 2015.

Caixa Econômica Federal aumenta juros de financiamento da casa própria.

Empresa aérea AZUL adia abertura de capital

Moody's rebaixa nota de crédito da Mendes Jr.

 

 

PRÓXIMA SEMANA

Reunião do COPOM (Conselho de Política Monetária)

Pesquisa mensal de serviços para Novembro/2014

IPCA-15 de Janeiro/2015

Indicador de Expectativa de Inflação no Brasil

Vendas de casas nos EUA

dias observação 1330

Eventos(sinais de alerta de crash)

85
Acertos 76 (89,4%)
Falsos Alarmes 09 (10,6%)
Queda média -2,67%
Queda máxima -6,91%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,63 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 10 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos