Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

12/12/2011 a 16/12/2011

 

Essa semana não aconteceu nada, pelo menos nada que as pessoas normais poderiam saber. Até mesmo o Jornal Nacional da Rede Globo repetiu diversas matérias de seus jornais locais da semana passada. Agora vai entrar em pauta as tragédias causadas pelas chuvas que vão adentrar em Janeiro. Não precisa ser nenhum "guru" de bola de cristal para fazer essa previsão. E aproveitando que não tem muita notíca, mesmo internacional, as agências de risco resolveram chamar atenção. Nessa sexta-feira a Fitch retirou a condição de perspectiva estável para a França e colocou em negativa. Em menos de um mês vão rebaixar a nota de crédito, assim como fizeram com os EUA.

Isso não é nenhuma novidade tão grande, pois os bancos franceses estão atolados de títulos da Grécia. O próprio governo francês comprou títulos da Grécia e agora não sabe o que fazer. As agências de risco precisam recuperar os clientes e prestígios perdidos em 2008. Então, como sabem que a crise está aumentando, resolveram se antecipar aos fatos para depois dizer que "avisaram" antes.

Quando tudo parecia "morno", Chrisine Lagarde do FMI, sem pudor e com muita responsabilidade, disse que a recessão já chegou. Não adianta esconder, mas sim trabalhar para não ser tão forte como nos anos de 1930. Terminou o discurso em New York e a Bovespa estava no negativo. Depois todas as outras bolsas caíram também.

A presidente Dilma disse em encontro de final de ano com jornailstas que espera um crescimento do PIB para o ano que vem de 5%. Ela mesmo disse que essa é a meta dela. As estimativas dizem 3,5% de crescimento do PIB. Quem está errado? Os dois lados. Devemos parar de achar e pensar que uma crise de verdade na Europa não vai atingir o Brasil.

É só lembrar do filme "A vida é Bela" ganhador de Oscar. Quanto mais a situação ia ficando perigosa para o pai e a mãe italiana, mais o pai mentia para o filho sobre a realidade dos eventos. No final, o filme mostra que o garoto sempre soube da verdade, e para não magoar o pai fazia de conta que acreditava nas mentiras. No Brasil de hoje, parece a mesma situação.

Ainda estamos bem, mas dando os primeiros sinais de cansaço. As vendas começam a perder velocidade, o endividamento da "nova" classe média começa a aumentar, o número de aptos vendidos começa a perder velocidade, a capacidade instalada da indústria está longe do seu máximo e o crescimento do PIB no trimestre passado foi zero. São alertas importantes que o governo deveria ler com óculos de grau.

Quanto as bolsas, o tão procurado rally não veio (ainda). O mercado americano gosta de estatísticas tais como quantas vezes a cor da gravata de Buffet foi a mesma, o número de sapatos de Soros, ou a quantidade de chuvas no ano. E então inventam correlações com a bolsa de valores para dizer que "sempre" existe um rally de fim de ano. Claro que no fim de ano um dinheiro extra move as pessoas para a euforia de fazer coisas mais arriscadas. Mas o que acontece se a bovespa subir 5% nessa semana? Voltaremos para os mesmos 59 mil pontos do mês passado. Isso é rally? Claro que não, então tirem esse presente de natal de suas árvores.

Sinal preocupante deu o acompanhamento dos estrangeiros na Bovespa. Esse é mais um motivo para não ter rally, pois só os investidores nacionais não tem tanto poder para empurrar a Bovespa. Em nosso monitor é possivel ver a retirada em massa dos investidores da Bovespa. O fluxo voltou a ficar bem negativo em comparação a Fevereiro quando começamos a medir. Confira os estrangeiros em nosso monitor diário na "aba" estrangeiros.

IMA crash = 0,00

IMA entrada = 0,70

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

Na análise de 09/12/2011 foi dito:"...Para a semana que vem o IMA-entrada intraday está voltando a zero, o que poderá indicar na segunda-feira uma subida buscando os 59 mil. .... Se subir forte com algum tipo de acordo da reunião da Europa, não deve resistir até quarta-feira, mesmo que o IMA-crash apareça muito fraco....". Nem perto de 59 mil pontos a Bovespa chegou. Começou caindo na segunda-feira, se recuperou na terça-feira, um pouco na quarta-feira quando começou a virar e não parar mais. O Ibovespa voltou a casa dos 56 mil pontos e tirou o ânimo de todos os investidores à espera do tal rally de Natal.

O IMA-entrada que estava perdendo força, mostrando na sexta-feira passada que a Bovespa poderia subir, virou novamente. Com as seguidas quedas do Ibovespa, o IMA-entrada espantou as chances do IMA-crash e voltou a subir acima de 0,70. Indica que seria um bom momento para comprar na seguda-feira, mas como não atingiu seu máximo (1,0), a Bovespa pode começar a semana caindo mais.

Mas por conta do 13o. e da entrada de mais dinheiro local no mercado nessa semana, o ânimo natalino pode fazer o Ibovespa recuperar na terça-feira. Mas sempre temos que torcer para o Ibovespa subir devagar, sem pressa, sem estresse. Se o Ibovespa subir rápido demais, cai tudo de novo. Aliás, há mais de dois anos o Ibovespa não tem altas "educadas", ou seja, consistentes, devagar e sempre. Altas violentas são como tempestadas, encharcam o solo e causam deslizamento. Assim como chuva "fina", subidas lentas é o que de melhor pode esperar o mercado.

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

Relatório FOCUS estima Selic em 9,5% em 2012

Taxa de juros nos EUA continua em 0,25% ao ano.

FMI receberá na segunda-feira 200 bi de Euros

Libia vai votar a produzir petróleo

 

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

Reino Unido não aceita pacote do Euro.

França será rebaixada pela Fitch

Lucro dos Bancos no Brasil é de 41% no terceiro trimestre

Suiça corta pela metade previsão de seu PIB

FED diz que economia americana cresce de forma moderada

 

 

PRÓXIMA SEMANA

Dê olho nos ratings das agências de risco.

Atentar pela votação do orçamento no congresso americano.

Rebaixamento dos ratings de diversos países europeus pelas agências de risco.

dias observação 640

Eventos(sinais de alerta de crash)

47
Acertos 39 (82,9%)
Falsos Alarmes 08 (17,1%)
Queda média -2,45%
Queda máxima -6,6%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,77 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 7,4 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos