Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

15/06/2015 a 18/06/2015

 

Excepcionalmente a análise dessa semana será feita um dia antes, nessa quinta-feira, dia 18 de Junho.

A semana começou quente, sem um acordo ou mesmo uma conversa amigável entre a Grécia e a União Européia. A troca de farpas continua, e na terça-feira o Banco da Grécia alertou os mercados para sua possível saída da zona do Euro.

A turma do "deixa disso" entrou em cena, mais uma vez. A diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde disse que todo mundo deveria conversar como adulto. Mas, por outro lado, Lagarde disse que a Grécia não pode mais adiar o pagamento de sua dívida. E a Grécia disse que o poço secou.

Claro que os mercados sentiram bastante durante a semana, mas hoje (quinta-feira) o mercado se acalmou com o início das conversas. Nada impede de que nessa sexta-feira tudo volte atrás, tem sido assim todos os dias.

Nessa quinta-feira a Nasdaq bateu seu recorde no intradiário, desde Março de 2000 que a bolsa eletrônica não atingia mais de 5.100 pontos. Existe um certo alívio de que o movimento do FED não será muito forte na alta dos juros, já esperados pelos investidores. O gap de alta foi violento, logo na abertura do pregão nos EUA.

Tentando prever algo ruim, fontes dos jornais dizem que já existe um "burburinho" denro do governo brasileiro sobre um possível rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela Moody's. E se Levy trabalha com isso, é porque os "donos" do negócio já avisaram que vão rebaixar mesmo.

Isso parece que vai acontecer no final de julho. E vai ser aquele corre-corre, aquele disse-disse por uma nota que nunca diz nada. Como cansei de escrever, nunca na "história do mundo" essas empresas vão apagar o gigantesco erro que cometeram em 2008.

Podem fazer e desfazer de seus índices, mas são todos sempre usando mais uma conotação política do que quantitativa. E isso, leva aos erros de sentimentalismo exacerbado do ser humano.

Mas tem gente que acredita nelas. Claro, os milionários donos do mercado acreditam e fazem as coisas acontecer para o lado dos mais fracos. Então se ela rebaixar, a turma já vai sair vendendo algumas semanas antes, ou operar como "vendido" no Brasil.

O lado bom no Brasil nessa semana, vem por conta da EMBRAER, que começou a fabricar seu novo jato na fábrica. Outro fato bom é a produção recorde no pré-sal pela Petrobras.

Ainda outro fato positivo é o anúncio de uma pequena conversa para desmembrar as ações da Usiminas, para ver se termina de uma vez com a briga entre os sócios. Hoje os negócios da ação foram muito bons, mais de 4% de retono positivo no dia.

Os investidores estrangeiros estão na mesma toada, chegando em lotes grandes na Bovespa. Mas se nossa nota de crédito for rebaixada, tudo pode virar. Ou ainda, se o FED aumentar os juros, nossos "amigos" vão embora. Acompanhe nossa medida em nosso monitor de estrangeiros.

O IMA-entrada diário do Ibovespa subiu um pouco nessa semana por conta da queda no Ibovespa. Mas em termos comparativos, foi praticamente estável em relação à semana passada. Terminou hoje (quinta-feira) em 0,46.

IMA crash = 0,00

IMA entrada = 0,46

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

ANÁLISE SEMANAL - Bovespa Intradiário ( dados a cada 15 minutos)

Na última análise de 12/06/2015 foi dito: "....Dentro de nosso CANAL ONLINE os IMA-crashes acertaram em quase todas as ações. Para começar o exemplo da PETR4 na figura à seguir. Quando o IMA-entrada chegou nervosamente a 0,6 indicava um bom momento de compra...."

Essa semana (pelo menos até hoje, quinta-feira) não tivemos muitos IMA-crash, mas os que tivemos foram de bom acerto, como na semana passada. Por exemplo, pode-se perceber para o BBAS3, acertando a queda (vemelho) e a entrada (em verde). Seguindo esses alertas, o investidor pode ter feito bons lucros na semana.

Quando as ações do BBAS3 estavam em R$ 22,21, o IMA-entrada acionou o alerta de compra, atingindo 0,97. Quando ele começou a perder pressão, a ação começou seu rally de alta, chegando a R$ 23,34. A alta foi de 5,08%. Então o IMA-crash apareceu, não tão forte, mas quando estacionou, as ações voltaram a cair.

Comparação IMA- BBAS3

Observando o gráfico anterior, está parecendo que as ações do BB (BBAS3) vão subir forte numa boa parte do dia de amanhã (sexta-feira), pelo menos até o IMA-crash estacionar. Talvez elas só comecem sua correção no período da tarde, ou apenas na segunda-feira. O IMA-crash ainda não estacionou.

Ação bastante arriscada para essa sexta-feira, ou início da semana que vem é da HYPE3. O IMA-crash dessa ação já está em 0,91 e estacionou, indicando possível correção breve.

Quando o IMA-crash passa de 0,8, para o Ibovespa, o início da queda pode se dar em até dois dias. O mesmo pode valer para as ações. Assim, essa é uma ação que merece cuidado.

Comparação IMA- HYPE3

Já o IMA-crash do Ibovespa, visto no primeiro gráfico acima, não errou nessa semana, o que preocupa para amanhã. Quando o Ibovespa estava em 53.907, o IMA-crash bateu em 0,6. E estacionou, indicando perigo de queda.

E a queda veio, caindo desse patamar de 53.907 até 52.978 pontos, uma queda de 1,7%. Como o IMA-crash estacionou num patamar baixo (0,6) a queda foi mais uma correção simples.

Mas para amanhã, o IMA-crash do Ibovespa terminou essa quinta-feira em tendência de alta, o que indica possível queda forte nessa tarde de sexta-feira.

IMA-crash em 0,904, muito acima de 0,8, indica susto à frente. Vamos nos precaver. Foi assim durante essa semana, que começou (ou continuou desde a semana passada) queda forte.

Segunda-feira o Ibovespa abriu em forte queda, com os boatos de saída da Grécia da zona do Euro. Na terça-feira todo mundo ficou animado, com as estimativas de que o FED não vai mexer tão rápido na economia americana. Mas já no final de terça-feira, uma correção começou na Bovespa.

Quarta-feira o problema foi com o vazamento de gás numa plataforma da Petrobras. Isso fez as ações da PETR4 caírem forte. levando o Ibovespa para o campo negativo.

Nessa quinta-feira os mercados se animaram, com a volta da conversação da Grécia e União Européia. Acordos estão sendo costurados, tendo o FMI como intermediador. Mas o FMI já alertou: O pagamento da divida que vence no final desse mês tem que ser feito, não pode mais ser adiado.

Assim sendo, amanhã (sexta-feira), ou no mais tardar no início da semana que vem, temos boa probabilidade de queda forte no Ibovespa. Vamos colocar as barbas de molho nesse final de semana.

Acompanhe nossos indicativos na parte de assinantes do CANAL IMA-ONLINE. e saiba antes do mercado tradicional o que vai acontecer com suas ações. Venha fazer parte de nosso grupo de assinantes e desfrute de conhecer antes, o comportamento do mercado, através das frequências do IMA.

Gostou da análise semanal?

COLABORE COM DONATIVO PARA O SITE

(R$ 2,00 ; R$ 5,00 ; R$ 10,00 )

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

PETROBRAS bate recorde de produção no pré-sal.

PETROBRAS recebeu financiamento de US$ 1,5 bilhão do banco da China.

CCR retoma estudos para implantação de novo aeroporto em São Paulo.

E-Jets começa a ser fábricado pela EMBRAER

Presidente do BRADESCO confirma oferta para comprar HSBC do Brasil.


 

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

Plataforma P-40 da PETROBRAS parou produção por vazamento de gás.

ANEEL autoriza novo reajuste de luz, agora de 15% para a COPEL.

GOVERNO já conta com rebaixamento da Moody's.

GRECIA alerta para sua possível saída.

 

 

PRÓXIMA SEMANA

Venda de casas usadas nos EUA

Pedidos de bens duráveis nos EUA

Taxa de desemprego de Maio - Brasil

Índice de atividade industrial nos EUA

Indice de Confiança do Consumidor - EUA

Discussões sobre os vetos do governo

dias observação 1433

Eventos(sinais de alerta de crash)

94
Acertos 85 (90,4%)
Falsos Alarmes 09 (9,60%)
Queda média -2,67%
Queda máxima -6,91%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,65 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 10 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos