Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

20/07/2015 a 24/07/2015

 

O governo revisou a meta de superavit primário para apenas 0,15% do PIB. O ministro Levy continua apertando o cinto das contas, mas sem o Congresso Nacional andar, tudo fica parado. E como consequência, as primeiras agências de risco já começaram a rebaixar o grau de investimento do Brasil.

O efeito "Eduardo Cunha" contaminou o humor do mercado financeiro no Brasil, sendo apontado uma crise institucional séria. Não existe (ainda) uma crise institucional para tamanho medo, mas os políticos estão abusando da irresponsabilidade.

A paciência de todo mundo com eles está terminando, sendo que o único trabalho que lhes compete, que é criar e votar leis não está sendo feito. O país está parado com esse bate-boca ridículo que trava e coloca medo em todos os investidores e na população em geral. Passou da hora de acabar com o chororô e começar a trabalhar.

Os funcionários da Petrobras entraram em greve de 24 horas, para alertar que são contra os planos de desinvestimento da empresa. Ou seja, agora a guerra é com "fogo amigo", funcionários versus presidente Bendini.

Semana que vem tem reunião do COPOM, o que não tem nenhuma novidade, pois é consenso que a taxa Selic vai aumentar novamente. Na própria fala de Levy, e nos slides por ele apresentados, o governo indica Selic nesse ano a 14%.

Na Europa a caçada à Odebrecht começou a ficar mais forte, com colaborações de vários países com a Operação Lava Jato. O presidente da emrpesa não deve sair tão cedo da prisão, visto que agora foi transferido para o presídio. Isso significa que a PF quer abrir espaço, indicando que novas prisões vão acontecer em breve.

Nos EUA a caçada é contra a FIFA. O governo dos EUA está a ponto de confiscar os bens que vieram de lavagem de dinheiro ou de propina que pertencem à entidade ou aos seus membros. O presidente da CBF continua com medo de viajar e está faltando a todas as reuinões da entidade. Se sair, a INTERPOL vai pegá-lo.

A Grécia começa a receber a primeira ajuda e já reabriu os bancos, para alívio da população local. O que sobrou de tudo isso foi um sentimento anti-alemão no país, por conta das discussões sérias provocadas por Angela Merkel.

O saldo dos investidores estrangeiros voltou a crescer nessa semana, com mais investidores procurando ações da Bovespa.Acompanhe nossa medida em nosso monitor de estrangeiros.

O IMA-entrada diário voltou a subir com a forte queda da semana na Bovespa. Quem estava de fora da bolsa, esperando uma boa oportunidade de compra para longo prazo, esse é o momento. A queda forte foi devido ao rebaixamento do Brasil em sua nota de crédito por uma agência de risco.

 

IMA crash = 0,00

IMA entrada = 0,82

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

ANÁLISE SEMANAL - Bovespa Intradiário ( dados a cada 15 minutos)

Na última análise de 16/07/2015 foi dito: "....No momento, nessa quinta-feira, o IMA-crash ainda está mediano indicando um perigo médio de queda forte. Apesar de permanecer em 0,32, o IMA-crash ainda não está em zero, o que nos leva a prestar mais atenção quanto à sua queda...."

E a queda forte veio nessa semana, com várias notícias negativas. Primeiro foi a revisão do superavit primário para 0,15% do PIB. Segundo foi o rebaixamento da nota de crédito por uma agência de risco.

Nessa sexta-feira funcionários da Petrobras entraram em greve contra o desinvestimento na empresa. E por último, com a pá de cal, o Morgan Stanley recomendou vender ativos no Brasil. Novamente, os abutres se voltaram contra o país.

Especula-se que a Moody's poderá rebaixar a nota de crédito do Brasil, o próprio governo já trabalha com essa possibilidade. E com tudo isso, o IMA-crash acertou no alerta da semana passada.

A queda semanal do Ibovespa foi forte, começando na segunda-feira. Dos 52.341 pontos, no final daquele dia o Ibovespa terminou em 51.666 pontos. E o índice foi caindo, caindo, até chegar ao fundo do poço semanal.

Nessa sexta-feira, ao meio dia, o Ibovespa operava com 48.786 pontos. Na semana a queda que foi alertada na quinta-feira passada pelo IMA-cras foi de 6,79%.

Também foi escrito em nossa observação de quinta-feira passada, sobre o que poderia acontecer com a ação da HYPE3.

"...Uma ação que está em alerta com IMA-crash começando a diminuir é a HYPE3. Conforme pode ser observado à seguir, existe boa probabilidade de que em até dois dias essa empresa apresente uma queda forte..."

O IMA-crash alertou corretamente, como pode ser visto no resultado semanal do gráfico abaixo. A queda na semana foi de 8% ! O IMA-crash alertou com dois dias úteis de antecedência que esse crash ocorreria.

Dos R$ 21,73 que a ação da empresa se encontrava, ao meido dia de sexta-feira estava no fundo do poço, em R$19,99. Um bom acerto para o IMA.

HYPE3 em coparação com o IMA-crash

E a CIELO?

Em nosso sistema, o IMA-crash está alertando há 4 dias sobre uma possível queda forte das ações, a CIEL3. E a mudança abrupta ocorreu com precisão cirúrgica, um crash impensável cerca de 3 dias atrás. Quando o IMA-crash da CIEL3 atingiu 0,6, as ações pararam de subir e começaram a "balançar". E Então nessa quinta-feira veio uma queda forte, para despencar bem forte nessa sexta-feira.

As ações caíram de R$ 46,11 para R$ 43,69, ou queda de 5,25% na semana. Veja o gráfico do alerta à seguir. E pelo que indica, essa ação ainda deve continuar caindo mais.

CIEL3 em coparação com o IMA-crash

Para a semana que vem, o que temos é um alto valor do IMA-entrada para o Ibovespa. Talvez segunda-feira não seja ainda o momento ideal de compras. O melhor momento é quando o IMA-entrada começa a estacionar e virar para baixo. O IMA-entrada ainda está em trajetória de alta, o que nos diz para ter paciência para a próxima alta da Bovespa.

Acompanhe nossos indicativos na parte de assinantes do CANAL IMA-ONLINE. e saiba antes do mercado tradicional o que vai acontecer com suas ações. Venha fazer parte de nosso grupo de assinantes e desfrute de conhecer antes, o comportamento do mercado, através das frequências do IMA.

Gostou da análise semanal?

COLABORE COM DONATIVO PARA O SITE

(R$ 2,00 ; R$ 5,00 ; R$ 10,00 )

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

Após 3 semanas bancos reabrem na Grécia

China cria fundo de estabilização de US$ 483 bilhões.

VALE continua como a maior companhia exportadora do Brasil.

SABESP estuda venda de imóveis

NATURA tem crescimento de 7% no trimestre na comparação anual.

 

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

BRADESCO entrou em conversa para comprar o HSBC.

BRASKEN convocou assembléia para trocar conselheiros.

Ministério Público investiga prejuízo da Petrobras na compra de produtos da BRASKEM.

Microsoft registrou prejuízo no último trimestre com aquisição da Nokia.

Helbor tem queda de 59,6% nos lançamentos do trimestre na comparação anual.

Meta do superavit primario cai para 0,15% do PIB.

Funcionários da PETROBRAS entram em greve de 24 horas.

 

 

 

PRÓXIMA SEMANA

Balança comercial do Brasil

Indice de confiança do consumidor nos EUA.

Indice de Preços ao Produtor em Junho no Brasil

Decisão do COPOM

PIB do 2o. trimestre dos EUA

dias observação 1456

Eventos(sinais de alerta de crash)

96
Acertos 87 (90,6%)
Falsos Alarmes 09 (9,4%)
Queda média -2,67%
Queda máxima -6,91%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,65 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 10 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos