Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

20/12/2010 a 27/12/2010

O mercado mundial está em ressaca de final de ano. Nenhum dado relevante ou notícia muito importante a ponto de mexer forte com os ânimos na semana passada. Hoje no entanto, a China fez o mundo acordar com a boca um pouco mais amarga. O governo chinês aumentou sua taxa básica de juros, uma tentativa de controlar a inflação. Foi um sinal esperado, mas agora que veio de fato, as especulações sobre o próximo passo vão começar. Obviamente que o governo chinês está aprendendo agora como funciona o mercado. A previsão é de que o BC terá que aumentar ainda mais sua taxa de juros. E vai aumentar porque o mercado vai pressionar.

No caso do Brasil, compasso de espera para a nova política econômica, nova equipe econômica e novas relações entre governo e Banco Central. O governo do presidente Lula não quis mudar nada no rumo dos eventos, deixando o novo controle e estratégia para a presidente Dilma.

O IMA-crash caiu mais ainda em relação a semana passada, chegando a 0,73 indicando que o mercado está deixando de exercer pressão para segurar a bolsa em alta. Em outras palavras os estrangeiros estão devagar deixando a Bovespa. Sem pressão de alta, a queda acontece de maneira natural mas mais constante e perigosa. O patamar antigo que era de 69 mil a 70 mil pontos mudou para 67 mil a 69 mil. Investidor de longo prazo, ainda não é hora de entrar.

IMA crash = 0,73

IMA entrada = 0,00

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado.

 

Na análise de 17/12/2010 foi dito:"...Para a semana que vem, o IMA-entrada está alto, mas virando para baixo. Talvez seja ainda uma boa hora de comprar na segunda para vender um ou dois dias depois. Mas teremos o feriado de natal e férias. Tudo vai ficar incerto, pois se a Espanha perder sua nota de crédito a bolsa pode cair novamente..." Não houve um retorno tão grande, sendo de no máximo 500 pontos. Enquanto o IMA-entrada caía a bolsa subia até aproximadamente 68.500. Mas quando reabriu hoje (segunda-feira), depois do aumento da taxa de juros do BC chinês a bovespa não resistiu e voltou aos 67 mil. O IMA-entrada acusa nova chance de entrada no valor de 0,78.

Para essa semana e começo da próxima o movimento de subidas pequenas e quedas curtas deve continuar, sem nenhum grande parâmetro para mexer com o mercado. A menos, claro, se alguma notícia extra sobre as dívidas dos países da Europa venham carregadas de novos patamares de perigo. Caso contrário ganhos e perdas não devem passar de mil pontos.

 

A Vale5 subiu de R$49,65 para R$50,28 e quando o IMA-crash aumentou para 0,56, ela virou voltando a R$49,10. Esse movimento foi devido ao aumento da taxa de juros do BC chinês. Toda e qualquer notícia sobre a China vem afetando a VALE nesses dois últimos anos. Para o resto dessa semana deve continuar seu movimento de queda, uma vez que o IMA-entrada está aumentando e terminou essa segunda-feira a 0,40.

 

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

BC europeu criou mecanismo para salvar países em crise.

Santander estima bolsa a 85 mil pontos no final do ano que vem (????).

IPCA-15 veio mais baixo do que o esperado.

FMI vende 400 toneladas de ouro para se capitalizar.

Venda de imóveis novos aumenta nos EUA

Confiança do consumidor dos EUA aumenta em dezembro.

.

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

PIB dos EUA fechou o terceiro trimestre abaixo do esperado, com crescimento anualizado de 2,6%.

BOLÍVIA aumenta em 83% o preço dos combustíveis no país.

CHINA aumenta a taxa básica de juros em 0,25%.

Nevasca forte pode prejudicar negócios nos EUA. Mais de 2000 vôos foram cancelados nessa segunda-feira.

 

 

 

PRÓXIMA SEMANA

Festividade de ANO NOVO. FELIZ 2011 !

dias observação 401

Eventos(sinais de alerta de crash)

36
Acertos 29 (80,5%)
Falsos Alarmes 07 (19,5%)
Queda média -2.24%
Queda máxima -6,6%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,91 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 7,4 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos