Mudanças Abruptas

Análise Semanal Ibovespa

24/11/2014 a 28/11/2014

 

Finalmente a equipe econômica assumiu seu posto no Planalto Central. O fato marcante é que a comandante não estava presente. Parece que "etiquetas" e "educação" não fazem muito parte do cardápio do planalto. Poderia ter sido uma cerimônia muito melhor, com o ex-ministro passando o cargo para o novo, com algumas palavras da presidente. Nada disso ocorreu, o que se viu foi frieza total.

As metas propostas foram bem modestas, porém factíveis, o que deve ter deixado contente a presidente. Mas parece que o "senhor mercado" não gostou do que ouviu. Acostumado a subir quando algo relacionado à nova equipe econômica aparecia, a Bovespa foi na contra-mão. Exatamente no momento que a equipe tomava posse tudo começou a desabar.

Nos últimos dois dias, o que mexeu mais com o mundo foi o preço do petróleo. Claro que agora para a imprensa, toda queda das ações da Petrobras tem a ver com a operação lavajato. É mais fácil para o lote de jornalistas inexperientes e "papagaios de piratas", repetir jargão durante semanas sem procurar os meios de fato.

A queda dessa semana nas ações da Petrobras não tem absolutamente nada a ver com a investigação policial. Existe uma estratégia grande e secreta, de "caciques poderosos" se movendo, que infelizmente o mundo pouco percebeu.

Os EUA percebeu que Putin estava preparando armar para a Europa nesse inverno de dezembro. Ele estava procurando diminuir o fluxo de gás para cobrar mais caro pelo metro cúbico de gás e tentar resolver a sua maneira a crise com a Ucrânia.

A estratégia americana foi muito bem articulada com os árabes e derrubaram Putin num excelente jogo de xadrez mundial. Ao se aliar aos EUA, os árabes reunidos na OPEP nessa semana, decidiram por maioria, continuar o mesmo patamar de produção de petróleo. Putin não gostou e esbravejou junto com o presidente Maduro da Venezuela. Ficaram sozinhos.

Com a produção mantida, os preços de petróleo começaram a desabar e agora Putin está literalmente enrascado com suas contas, e não vai poder argumentar sobre o corte no fluxo de gás. Ele está sozinho e terá que cumprir contrato original e fornecimento de gás com o preço atual do mercado. Vai aparecer defict em sua conta corrente logo no mês que vem.

O gráfico do preço do petróleo nessa semana é esse:

Ocorreu uma mudança abrupta nos preços do óleo tão logo a reunião da OPEP terminou. Os preços já vinham em descendência, mas desabaram após a decisão. A Europa, claro, comemorou muito. Ganharam fôlego para pressionar a Russia na crise da Ucrânia e ainda vão ter o gás normal para o próximo inverno.

Outro motivo para a queda dos preços é o aumento bem forte da produção de petróleo com base no xisto nos EUA. O gráfico a seguir, retirado do site da Bloomberg, é muito interessante e explicativo.

A linha verde é produção de petróleo nos EUA. A linha amarela é o preço do petróleo no mercado internacional. E a linha vermelha a produção de petróleo da OPEP.

Podemos observar que pela primeira vez em muitos anos, quando a OPEP diminuiu a produção em 2012, os preços não aumentaram. A cotação até caiu mesmo com a queda da oferta. Por que? Porque o maior consumidor mundial, os EUA, agora estão batendo recorde de produção de petroleo e com isso, a oferta é tamanha a ponto de fazer o preço cair.

Estão estimando preço do petróleo abaixo de US$ 60 para o ano que vem. Isso pode ser um problema para a produção do pré-sal, pois o custo de retirada pode não compensar com os lucros que a Petrobras poderia ter com o preço de mercado.

E é por isso que o preço das ações da Petrobras desabaram nesses últimos dois dias. Nada, absolutamente nada a ver com operação lavajato, ou com a equipe econômica. Pelo menos não nesses últimos dois dias.

Nessa semana, novamente o volume de estrangeiros voltou a aumentar e chegou perto do recorde anterior. As bolsas americanas estão dando o tom de alta e o FED não dá amostras de alta dos juros nos EUA. Logo, os investidores externos procuram países com bolsas baratas, com alta volatilidade e juros altos. Leia-se Brasil. Acompanhe nosso monitoramento automático dessas entradas em nosso monitor de estrangeiros

.O IMA-entrada diário da Bovespa teve uma leve queda nessa semana, comparado com a medida da semana anteiror. Mas com a queda forte desses dois últimos dias, na semana que vem o IMA-entrada diário poderá aumentar novamente.

IMA crash = 0,0

IMA entrada = 0,82

 

 

A linha vermelha é a análise da transformada wavelet do Ibovespa para o nível de estresse e possível crash (quedas abruptas mas a nível de 15 minutos) e o gráfico em azul é a transformada wavelet para o nível de entrada no mercado

ANÁLISE SEMANAL - Bovespa Intradiário ( dados a cada 15 minutos)

Na última análise de 23/11/2014 foi dito: ".....Para a semana que vem, o Ibovespa poderá ter uma correção na segunda-feira à tarde ou na terça-feira. O valor alto do IMA-crash (0,83) indica que existe grande probabilidade de queda forte..."

E o IMA-crash intradiário acertou de novo. Conforme escrevemos, não dava para saber o que faria a bolsa cair, mas ela poderia cair forte. IMA-crash acima de 0,8 é um sinal bem claro de virada forte.

A figura acima traduz bem a queda dia após dia do Ibovespa. Nessa semana, sempre a bolsa abria forte com as ações da Petrobras em forte alta de mais de 4% e ao longo do dia os investidores mais fortes se desfaziam das ações.

Na quinta-feira, um grande investidor entrou no book da PETR4 e vendeu, faltando 5 minutos para o fechamento do pregão, 340 mil ações, ligadas ao Morgan Stanley. A ação estava valendo no momento R$ 13,20.

Com essa operação de quae 5 milhões de reais em apenas 10 segundos, se suscederam outras operações de similares valores para preços cada vez mais baixos. Era um índicio que sexta-feira não seria um dia bom para a Petrobras.

Sobre a PETR4 escrevemos na semana passada: "...Mas para quem for comprar na segunda-feira, o risco é de ter que esperar um pouco mais para ter lucro. Quem já está comprado em PETR4 talvez ainda lucre mais até terça-feira...".

E realmente, a partir de terça-feira a PETR4 começou a dar solavancos sérios e sua queda prevista aconteceu. Quem diria? A figura a seguir do IMA-ONLINE mostra que o alerta de sexta-feira se fortaleceu na segunda-feira, e o terremoto veio. Queda forte na semana, depois de terça-feira.

 

Escrevemos também na semana passada sobre as ações do Banco do Brasil: "...As ações do BB (BBAS3) estão num patamar bastante arriscado para a semana que vem..." .

A ação BBAS3 parou de subir nessa semana, e já aprentou a primeira baixa em algumas semanas. O IMA-crash ainda está presente, indicando que na semana que vem a queda iniciada nessa semana poderá continuar. (veja a figura a seguir de duas semanas atrás até essa sexta-feira).

Também alertamos sobre a ITUB4 do Itaú. Com dois dias de antecedência avisamos da forte correção que veio nessa semana. A ação que passou dos R$ 41,50 chegou a R$ 38,74. Queda avisada antes de 6,7% na semana.

Avisamos que era uma boa hora de comprar USIM5. A ação saiu de R$ 5,33 para R$5,60. Uma bela alta de 5,6%. Mas então, o IMA-crash apareceu no meio da semana e tudo virou para a USIM5. Quem estava no canal IMA_ONLINE deve ter percebido que era hora de saltar e evitou toda perda com essa ação (veja a figura a seguir).

 

E para a VALE5 escrevemos: " ... Apesar de uma boa alta, ainda tem um IMA-crash de apenas 0,384. Segunda-feira pode ainda ser um bom dia de alta para essa ação, mas apenas para quem já está comprado. Comprar essa ação na segunda-feira é arriscado...".

Bem, é só olhar a figura a seguir onde parece que "influenciamos" o mercado, pois foi exatamente isso o que ocorreu. A alta foi até o fim da segunda-feira e depois tudo virou para a VALE5.

Para a semana que vem, a bolsa poderá abrir em forte queda pela manhã, mas depois deverá se estabilizar com a estacionaridade do IMA-entrada. Poderemos ter um novo rally de alta a partir de terça-feira.

Temos que esperar para ver o que o IMA nos conta na semana que vem. Claro que todos podem acompanhar sozinhos isso antes, de seu próprio computador, no canal IMA-ONLINE.

Acompanhe nossos indicativos na parte de assinantes do CANAL IMA-ONLINE. e saiba antes do mercado tradicional o que vai acontecer com suas ações. Venha fazer parte de nosso grupo de assinantes e desfrute de conhecer antes, o comportamento do mercado, através das frequências do IMA.

Gostou da análise semanal?

COLABORE COM DONATIVO PARA O SITE

(R$ 2,00 ; R$ 5,00 ; R$ 10,00 )

 

FATOS RELEVANTES POSITIVOS

Taxa de ocupação da GOL chega a 78,6% em outubro

EMBRAER vende mais 7 jatos E175

Economia dos EUA cresceu 3,9% anualizado no terceiro trimestre.

Equipe econômica assume os ministérios

PIB do Brasil foi de 0,1% no terceiro trimestre

 

FATOS RELEVANTES NEGATIVOS

Petrobras é investigada nos EUA

Bloqueados R$ 130 milhões da Petrobras para pagar trabalhadores da Abreu e Lima

Preço do petróleo cai abaixo de 70 dolares

SABESP aumenta tarifa de água em 6,5%

 

 

PRÓXIMA SEMANA

Crise no preço do petróleo

Atuações da nova equipe econômica

Balança Comercial do Brasil em Novembro

Balança Comercial dos EUA em Outubro

Divulgação do IPCA e INPC

dias observação 1298

Eventos(sinais de alerta de crash)

84
Acertos 75 (89,2%)
Falsos Alarmes 09 (10,8%)
Queda média -2,65%
Queda máxima -6,91%
Queda mínima -0,08%
Valorização média nos falsos alertas +1,46%
Valorização máxima nos falsos alarmes +2,3%
Valorização mínima nos falsos alarmes +0,2%
Tempo médio até o mínimo valor após o sinal de alerta 2,62 dias
Tempo máximo até o mínimo valor após o sinal de alerta 10 dias
Tempo mínimo até o mínimo valor após o sinal de alerta 30 minutos