2013 - A bolsa promete

 

Depois de um ano de muita volatilidade com os principais papéis da bolsa brasileira ficando na rabeira dos investimentos, oscilando para cima e para baixo, parece que o cenário está clareando e bons ventos estão surgindo no horizonte.
Com juros baixos e com o cenário externo esboçando uma reação positiva, podemos esperar por momentos mais favoráveis e promissores para os investimentos mais arrojados.
A época dos ganhos fáceis em aplicações de renda fixa parece ter chegado ao fim e aqueles que quiserem remunerar seu capital acima da inflação terão, obrigatoriamente, que "suar" a camisa e buscar novos nichos e consequentemente incorrer em maiores riscos.
Os especialistas estão projetando o crescimento do PIB brasileiro para 2013 da ordem de 3% a 4%, o que demandará mais investimento em infraestrutura, produção e vendas. Os preparativos para Copa do mundo e Olimpíadas também deverão ser impulsionados para que tudo fique pronto a tempo e a contento.
A taxa de desemprego está em nível confortável e o cambio, mantido sob o controle pelo governo em função das reservas, não deverá trazer grandes surpresas.
Desta forma, investimentos tanto os internos como os externos deverão ser direcionados para renda variável, aquecendo os motores das empresas de capital aberto.
Do ponto de vista gráfico (análise técnica), o índice Ibovespa está pronto para romper sua resistência imediata, hoje situada por volta dos 63.500 pontos, valor já testado nesta primeira semana de janeiro e que, se for vencido, definitivamente abrirá caminho para novos avanços rumo à casa dos 70.000 a 80.000 pontos.

Saiba mais no site: www.maurimendes.com.br

Outro fato que chama muito nossa atenção é o volume de dinheiro disponível e represado hoje nos caixas das empresas brasileiras e também nas empresas internacionais. Depois da crise de 2008 houve uma retração normal e natural nos investimentos das empresas. Com a melhora do cenário interno e externo, elas certamente deverão liberar as comportas para novos negócios.
Para quem nunca se aventurou nos investimentos em bolsa de valores é preciso muita cautela para não cair no chamado “canto da sereia”, pois mesmo com toda facilidade e tecnologia disponível, temos muitos riscos e cuidados a serem administrados.
O primeiro e principal cuidado a ser tomado é com relação ao conhecimento. Comece devagar, estude muito, faça cursos, leia livros, consulte os mais experientes e não vá com muita “sede ao pote”. Ninguém se torna um especialista da noite para o dia.
Um abraço, bons investimentos e feliz 2013!

 

 

 

email: Maurimendes@uol.com.br

 

COLUNA - Mauri Mendes

2013 - A bolsa promete

 

Consultor Mauri Mendes

(Especialista em Controladoria Financeira)

APVE - EMBRAER


 

 

 

 

 

 

07-Janeiro-2013