Síndrome de Vira-lata

 

Todos os dias ao abrirmos os jornais, ou acessar a internet nas páginas de economia ou investimentos, nos deparamos com os comentários matinais dos especialistas de mercado abordando sobre o cenário internacional, principalmente o americano, para projetar o que poderá ocorrer no mercado financeiro nacional durante os pregões diários.

Mas, por que esta preocupação exaustiva com o exterior se as empresas que participam do mercado de renda variável, no caso a BOVESPA, operam em sua grande maioria dentro do Brasil?

A primeira resposta que vem à cabeça nos arremete de imediato aos investidores qualificados, ou seja, aqueles que realmente possuem “bala na agulha”, ou capital suficiente para movimentar os mercados, pois a grande maioria está sediada lá fora, nos grandes centros financeiros, e, portanto vão seguir as diretrizes da matriz.

Desta forma, nos conformamos com as justificativas simplistas que normalmente surgirão ao final do dia para validar os resultados, tais como: A bolsa caiu devido à crise da Grécia, ou da Espanha, da China, ou sei lá de onde mais. A VALE5 caiu por que a China está pensando em reduzir a compra de minério de ferro ou seu estoque atual já está em níveis elevados. Mas, o que nós brasileiros temos a ver com as bobagens feitas pela Grécia?

De fato nada, porém meus caros, o que realmente faz ou vai fazer movimentar realmente os mercados internos são as atitudes e os comportamentos das pessoas que comandam ou deveriam comandar as tomadas de decisões locais. Acontecimentos externos são geralmente “desculpas esfarrapadas” para tentar explicar e encobrir as incapacidades locais.

Um país que tem um governo intervencionista como o atual não pode ter um mercado de capitais sério. Um país que possui um “cambio flutuante” que se movimenta em função das decisões do que os governantes querem não pode ser levado a sério.

Por outro lado, um mercado que possui número insuficiente de investidores ativos fica obviamente a mercê das manobras e desejos do chamado “Hot Money” ou capital especulativo dos grandes “players”.

Um país onde os governantes mudam as “regras do jogo” com ele em movimento somente poderá ficar lamentando ou justificando o injustificável, jogando a culpa das suas bobagens nas costas dos mercados internacionais para esconder suas lambanças, afinal ninguém vai contestar mesmo, sempre foi assim.

O Brasil, como candidato a “emergente”, não passa de um fiasco, fruto do seu próprio comando incompetente e despreparado. Enquanto políticos oportunistas e medíocres continuarem ocupando cargos “chaves” no “CORE” do mercado financeiro, este cenário tosco vai continuar prosperando.

Conseguimos arrebentar com a Petrobras, uma das maiores empresas petrolíferas de alta tecnologia do mundo, todavia isto não pode ser considerado uma surpresa, pois já analisaram que são os membros do “conselho de administração” atual da Petrobras? Só para citar alguns nomes: Dilma, Mantega, etc.

Neste ano de 2014, no Brasil, teremos eleições para presidente da república e as pesquisas preliminares, infelizmente, estão indicando que vamos continuar a ter mais do mesmo. Desta forma, como diz o ditado “cada povo tem o governo que merece”, ou seja, nós vamos continuar colhendo aquilo que plantamos.

Enquanto isto, nosso mercado “bursátil” vai continuar culpando a globalização ou os americanos e chineses pelos péssimos ou ridículos resultados internos que obtemos ano após ano, quando deveríamos estar fazendo a lição de casa e nos preparando para um mercado sério e maduro.

Já dizia um especialista de mercado: “Bolsa de Valores não é para amadores”, mas Bolsa de Valores é para profissionais e de preferência muito bem qualificados.

Apenas ficar culpando as classes D e E, as quais são facilmente arrebatadas pela boca via pacotes de benéficas, deveríamos começar a fazer nossa parte, estudando, nos capacitando e principalmente procurando eleger pessoas preparadas e corretas para as posições estratégicas do país.

Se você anseia por mudanças, então meu caro, comece imediatamente fazendo sua parte. Não espere que outros façam por você!

 


Mauri Mendes

 

 

 

 

email: Maurimendes@uol.com.br

 

COLUNA - Mauri Mendes

Síndrome de Vira-lata

 

Consultor Mauri Mendes

(Especialista em Controladoria Financeira)

APVE - EMBRAER


 

 

 

 

 

 

17-Janeiro-2014